Transferência de veículo: como fazer passo a passo

Adquiriu um novo veículo e deseja atualizar os documentos? É muito simples fazer a transferência de veículo para o nome do novo proprietário. Seja por conta de uma venda ou de uma compra, a principal dica é ter atenção quanto à documentação necessária, para que o processo seja ainda mais rápido e simples.

Para fazer a transferência de veículo, é necessário preencher os recibos de compra e venda para, então, autenticar as assinaturas. Também é preciso fazer o pagamento de uma taxa de transferência e uma vistoria, de acordo com o órgão competente na sua região. Após essas ações, já é possível transferir a documentação do carro ao novo proprietário.

O prazo para a realização desses procedimentos é de até 30 dias depois da venda do veículo, garantindo mais segurança, tanto para o antigo proprietário, quanto para o novo dono do veículo.

Transferência de veículo: valor

O valor de transferência de veículo deve ser pago para que o documento seja atualizado com as informações do novo dono. Porém é importante notar que essa taxa pode variar de acordo com cada estado.

Em São Paulo, o custo de transferência de veículo pode variar entre R$ 197,89, caso o licenciamento do ano já tenha sido realizado pelo antigo proprietário, e R$ 285,27, para os casos em que o licenciamento ainda não foi feito. No Rio de Janeiro, o valor de transferência de veículo fica em torno de R$ 135,32.

Por isso, para não ter surpresas durante o processo, é essencial consultar o órgão competente do seu estado, garantindo que o valor pago já seja considerado nos custos de transferência do veículo.

Documentos necessários para transferência de veículo

Os documentos para transferência de veículo já devem estar separados, para que o processo seja feito de maneira mais simples e rápida. A ausência de documentos poderá invalidar o processo, além de levar mais tempo para começar novamente.

Entre os documentos exigidos estão o RG ou a CNH do proprietário e o CRV (veja aqui o que é CRV) do antigo proprietário, incluindo também as informações do novo comprador, com seu nome completo e sua assinatura reconhecida.

É necessário também apresentar um registro de que o carro não possui outros débitos ou dívidas, assim como o comprovante de pagamento da taxa de transferência, como foi explicado no tópico anterior.

Para a emissão do novo CRV, também será necessário fazer o pagamento de uma taxa de emissão. O comprovante desse pagamento também é exigido para fazer a transferência de veículo, assim como o formulário do Renavam preenchido (veja aqui o que é Renavam).

Documento de transferência de veículo e outras informações importantes

Saiba mais sobre as informações importantes para a transferência de veículo, para ter mais segurança ao vender ou adquirir um novo automóvel. Seja ele seminovo ou usado, é essencial realizar esses procedimentos, para evitar possíveis problemas.

Documentos indispensáveis para a transferência do veículo

Se você está em busca de fazer a regulamentação do seu veículo, para que seja possível transferi-lo para outro proprietário, não se preocupe. Existe, sim, uma lista de documentos para transferência de veículo, que são indispensáveis para que isso ocorra de maneira segura e inteiramente legal.

Sabendo disso, os documentos necessários são os seguintes.

  • Cópias dos comprovantes de residência que registram a moradia nos últimos três meses em nome do comprador ou de algum parente de primeiro grau.
  • Documento original, bem como sua cópia, da Carteira Nacional de Habilitação ou algum documento válido para identificação.
  • Certificado de Registro do Veículo, o CRV, que esteja preenchido pelo proprietário anterior, com uma firma reconhecida devidamente em cartório por parte do vendedor e do comprador.
  • Duas cópias do formulário Renavam.
  • Documento original e sua respectiva cópia do Certificado de Registro e Licenciamento do Veículo (CRLV), juntamente com os comprovantes de pagamento do IPVA.
  • Comprovante de que não há qualquer débito pendente vinculado ao Renavam.
  • Número de chassi do veículo já decalcado, com duas cópias tiradas em etiquetas que estejam localizadas na parte traseira do formulário do Renavam.

Como transferir o veículo

Agora que você já sabe quais são os documentos para transferência de veículo, é importante compreender como funciona o processo de transferência. É válido lembrar que não há maiores complicações para isso, e você pode resolver tudo em apenas alguns minutos, caso tenha toda a papelada em mãos.

É importante lembrar também que o procedimento pode sofrer algumas alterações, de acordo com o Detran, definido de um estado para o outro. Ainda assim, existem algumas atitudes gerais que devem ser observadas em todas as regiões, como a transferência do veículo e a solicitação de um novo emplacamento.

No ano de 2021, com as novas regulamentações, os veículos registrados a partir do mês de janeiro terão apenas o CRLV-e em formato digital emitido. É por isso que se faz necessário consultar o Detran da sua região para saber o que mudou e solicitar, pessoalmente ou por meio digital, a versão impressa do ATPV-e.

Sendo assim, certifique-se de levar os seguintes documentos até uma unidade do Detran.

  • CRLV.
  • CRV original.
  • Comprovante de pagamento de débitos, caso eles existam.
  • Comprovante de residência e CNH.

Ainda que o veículo seja financiado, será preciso transferir o Gravame para a nova região. Por isso, é necessário tratar diretamente dessa parte com a instituição financeira que foi responsável pelo crédito, permitindo que não haja nenhum empecilho na hora da transferência.

Onde realizar a transferência de veículo?

Muitas pessoas que já estão com os documentos para transferência de veículo em mãos permanecem com a mesma dúvida: onde realizar o procedimento? Tudo deve partir do cartório, local onde o vendedor poderá autenticar a sua assinatura no CRV, permitindo que haja o repasse de documentos para o comprador – este outro também precisará fazer o mesmo.

Após todo esse procedimento, será necessário fazer um agendamento para a vistoria do veículo – esta é feita em um posto credenciado pelo Detran. A emissão do documento, bem como da placa nova, deve ser feita na hora, para garantir total segurança para ambas as partes envolvidas.