O que é a permuta de imóveis?

Ainda que a permuta de imóveis seja um assunto pouco discutido no Brasil, ela é extremamente importante para quem deseja ter uma casa nova. Querendo ou não, essa é uma forma de pagamento que acabou conquistando muito espaço dentro do mercado imobiliário, ganhando a simpatia do público.

Sempre que falamos em comprar ou vender uma propriedade, é muito comum que haja um cuidado em todas as etapas desse processo. Isso porque o bem é muito valioso e qualquer perigo pode nos deixar em alerta. Sendo assim, conheça mais sobre a permuta e todos os cuidados que se deve ter ao participar dela. 

O que é permuta de imóveis?

A permuta de imóveis pode ser definida como uma ação de troca de bens com um valor semelhante. Sendo assim, imóveis com um valor de venda muito semelhante podem ser trocados entre interessados. Essa troca pode acontecer tanto com casas, quanto com imóveis comerciais, apartamentos ou terrenos.

Para que ela possa ser possível, ambas as partes devem chegar a um acordo acerca do valor de cada um dos imóveis que será trocado. Caso esse valor não seja igual, haverá a possibilidade de realizar uma torna. Para que não haja nenhum problema ao longo da negociação, a avaliação do imóvel deve ser feita por um profissional.

Também será possível que, ao longo do processo, haja uma permuta entre alguns terrenos para construção. Em casos como esse, haverá uma parceria entre o proprietário e uma construtora em específico. Só assim a pessoa que deseja negociar o terreno receberá algo em troca pelo seu empreendimento.

Em uma permuta de imóveis, se houver uma construção de um prédio residencial, quem escolheu trocar o terreno poderá ganhar um apartamento como parte da permuta. Dessa forma, ele escolherá morar ou alugar a sua parte. Caso o desejo seja o de alugar, também é importante procurar um profissional para gerar o contrato de aluguel.

Permuta com torna

A torna, anteriormente mencionada, significa que um determinado proprietário precisa igualar o valor de sua permuta de imóveis, por meio de um pagamento. Esse pagamento deverá ser realizado em dinheiro, garantindo o procedimento. De uma maneira geral, essa situação acontece quando um dos terrenos ou imóveis possui valor menor do que o outro.

Ainda assim, essa é uma maneira popular de fazer uma permuta de imóveis. Para que ela possa, de fato, ser executada, é necessário que quem deseja comprar uma propriedade de maior valor tenha em mãos o dinheiro referente à diferença. Dessa maneira, nenhuma das partes sairá prejudicada.

Permuta de imóveis financiados 

Fazer uma permuta com imóveis financiados também é possível. Ainda que seja uma prática um pouco arriscada, ela é comumente buscada pelos brasileiros. Isso acontece, em sua maioria, porque uma pessoa acabou comprando uma propriedade por meio de um financiamento, garantindo que, em algum momento, essa mesma propriedade será quitada.

Sendo assim, antes de começar a pensar em uma permuta de imóveis com imóvel financiado, é importante procurar por uma pessoa que entre em acordo com todas as condições estabelecidas no negócio. Dessa maneira, o interessado irá assumir o financiamento, pagando todas as suas prestações e evitando a tomada pelo banco.

Após o acordo entre a parte proprietária e a parte interessada, quem for assumir os pagamentos precisará passar por uma análise de crédito para verificar se, de fato, há condições de realizar o pagamento das parcelas restantes. Sendo assim, o banco não sairá prejudicado desse tipo de transação.

O processo é um pouco complicado e pode acabar gerando grandes dores de cabeça para os dois lados interessados na troca. No entanto, para quem está disposto a arcar com os custos e tem a total certeza de que será aprovado na análise de crédito, é muito provável que esse tipo de ação seja vantajoso.

Quais são as condições dessa operação?

Existem algumas condições que poderão ser impostas ao longo de uma permuta de imóveis. Ao escolher os imóveis que participarão da transação, está na hora de seguir em busca da parte burocrática da coisa. Diferentemente do que algumas pessoas possam pensar, o contrato é muito semelhante ao de compra e venda, comum a outros imóveis.

Os documentos são extremamente importantes para que haja uma comprovação da permuta. Antes de assinar o seu contrato, é necessário estar ciente sobre todas as cláusulas. Além disso, ficar atento ao pagamento do valor da escritura também é uma necessidade.

Como deve ser feito o contrato para a permuta imobiliária?

O contrato da permuta de imóveis deve ser feito por meio de uma escritura pública, com valor que pode variar entre 4% e 6% do valor total do imóvel que está sendo negociado. Nesse mesmo documento, deverá constar a data de entrega de ambos os imóveis e a assinatura para se responsabilizar para com o pagamento dos impostos.

Para quem a permuta é mais indicada?

Esse tipo de operação pode ser indicado para muitas pessoas, assim como acontece no leilão de imóveis. Geralmente, quem realiza uma permuta tem relação com alguns tópicos que serão mencionados logo abaixo:

  • mudanças de casa que soam como emergência;
  • demora para que a casa própria seja construída;
  • investimentos diversificados;
  • mudança de uma cidade para outra.

Ainda assim, se for do seu interesse, é possível realizar uma permuta apenas pelo desejo de mudar de casa. Muitas vezes, o imóvel oferecido pela outra parte é esteticamente mais bonito e chama a sua atenção, o que não confere qualquer problema.

Cuidados para tomar

Em uma permuta de imóveis, é necessário tomar muitos cuidados, assim como em qualquer outra operação que envolva assinaturas ou transferências de propriedade. Ainda assim, sempre se lembre de conferir como está a situação legal do bem que você pretende comprar para não sair prejudicado.

Além disso, fique de olhos bem abertos em relação ao contrato, lendo-o com calma, cláusula por cláusula. Para quem vai realizar uma permuta, uma ótima recomendação é procurar por ajuda de um profissional, que poderá apontar as vantagens desse negócio.